domingo, 28 de maio de 2017

nada de apatia

   No post anterior afirmei, e repito: sou carente de atenção e de amor. Não sei lidar com o mundo moderno no qual (fingir) não se importar é cool, a tese do desapego não me contempla.
   Nasci pra amar, e não pra ser indiferente ao sentimento alheio, tampouco pra ser indiferente ao que sinto.
   Tom Jobim dizia que "é impossível ser feliz sozinho", discordo, mas é necessário dizer que quando se tem alguém, a vida fica mais bonita, até quando os dias não são tão legais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário